"As revoluções são as festas dos oprimidos e explorados."                  
 Vladimir Lênin

Últimas notícias

Declaração do Sindicato Independente dos Mineiros de Donetsk

20/07/2014 20:02
Mikhail Alexeevich Krylov, 'Independent Donetsk Mineiros Sindical Thu, 17/07/2014 - 11:51   Reproduzimos esta Carta Aberta de Sindicato dos Mineiros Independente de Donetsk como um gesto de solidariedade com a sua luta e de resistência anti-fascista na Ucrânia. Companheiros, Precisamos explicar para vocês a verdadeira situação das coisas no Donbas. A imagem real do que está acontecendo foi mal interpretada ou silenciada pelos meios de comunicação da europa. Entendemos que vocês podem achar...

Protestos contra ataques de budistas às comunidades muçulmanas

23/06/2014 11:43
Peter Main Fri, 20/06/2014 - 10:35 Colombo, 18 de junho.   Mais de 2.000 pessoas se manifestaram hoje, em Colombo, em protesto contra continuados ataques contra as comunidades muçulmanas por chauvinista cingalês e multidões organizadas pela clerical-fascista Bodo Bala Sena, BBS. O último deles, no domingo 15 de junho, Alutgama, cerca de 40 quilômetros ao sul de Colombo, deixou dois mortos e pelo menos 80, incluindo crianças, gravemente feridas e 10 propriedades queimadas e uma multidão de...

Egito: eleições fraudulentas refletem o consenso imperialista

21/06/2014 22:52
Marcus Halaby Wed, 2014/11/06 - 22:12 O Imperialismo russo e seus rivais ocidentais podem estar em desacordo sobre a Ucrânia, mas no Egito, eles parecem ter estabelecido um consenso silencioso, em favor da consolidação de um regime militar mal disfarçado. É quase concebível que o ditador militar Abdel Fattah el-Sisi, anunciado como o vencedor das eleições presidenciais, uma farsa realizada em 26-28 de maio, conta com o apoio de metade da população do Egito. Afinal de contas, o candidato...

NÓS PODEMOS - um modelo para a esquerda europeia?

21/06/2014 21:15
Markus Lehner, Neue Internationale No.190, Berlim, junho 2014 Tue, 2014/10/06 A Espanha contrariou a tendência para a direita nas eleições para o Parlamento Europeu de maio, elegendo cinco deputados do novo "PUEDOMOS" ("nós podemos") em formação. Com 8% ou 1,25 milhões de votos, além de mais 11% ganhos pelo Bloco Esquerda Unida (IU), o sucesso e surpresa de PUEDOMOS abre a possibilidade de criação de uma alternativa de esquerda radical na linha do partido Syriza da Grécia. Ativistas associados...

Democracia ameaçada: balas e cédulas não podem esmagar a resistência

21/06/2014 17:17
KD Tait, Workers Power 378 Thu, 29/05/2014 Em 25 de Maio de 2014, enquanto os eleitores aguardavam nas filas de votação em Kiev para escolher entre os representantes das oligarquias rivais do país, centenas de médicos e pacientes se abrigaram no porão do hospital de Slavyansk. Na Síria, a "eleição" de Assad é justamente denunciada como uma fraude viciada. Mas, na Ucrânia, os candidatos presidenciais exortam "unidade" como uma arma. Nada, nem uma participação de 55%, e nem a ofensiva militar no...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

OS VÍDEOS APRESENTADOS EM NOSSO SITE, ATÉ O PRESENTE MOMENTO, NÃO SÃO PRODUZIDOS POR NOSSA ORGANIZAÇÃO OU MILITANTES DA LIGA SOCIALISTA. TRATA-SE DE VÍDEOS ENCONTRADOS NA REDE E QUE ACHAMOS QUE OS MESMOS APRESENTAM INFORMAÇÕES INTERESSANTES, MESMO AQUELES QUE NÃO COINCIDEM COM NOSSA LINHA POLÍTICA, MAS QUE AJUDAM A ABRIR CERTAS DISCUSSÕES QUE SÃO NECESSÁRIAS.

AGRADECEMOS A TODOS QUE DISPONIBILIZARAM O VÍDEO NA REDE, O QUE NOS PERMITIU EXIBI-LOS EM NOSSO SITE.

CASO HAJA ALGUM INCONVENIENTE, OS AUTORES DO VÍDEO PODEM ENTRAR EM CONTATO CONOSCO POR E-MAIL, QUE ENTENDEREMOS A SITUAÇÃO.

Polícia, drogas e racismo!

Somos contra todo o tipo de repressão policial/militar contra a classe operária e camponesa. Não podemos admitir ações do tipo da Polícia Pacificadora e do Bope, nas ocupações das favelas, com a desculpa de combate ao tráfico de drogas.

Temos uma política extremamente violenta, especialista em ataques a mobilizações e em aplicar técnicas de tortura. A polícia que deveria servir para proteger o povo, faz exatamente o contrário, ataca o povo reprimindo violentamente as manifestações, defendendo a todo custo o estado e as instituições burguesas. Essa polícia não pode perdurar.

Para nós a desmilitarização não basta. Precisamos discutir um outro tipo de polícia, controlada pela classe trabalhadora. Exigimos o fim desta polícia.