Construir a GREVE GERAL!

27/04/2016 17:44

No dia 17 de abril, domingo, a Câmara dos Deputados aprovou por 367 votos contra 137, a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), enviando-o para o Senado. É importante salientarmos que esse processo de impeachment trata-se de um golpe orquestrado pela mídia, principalmente a Rede Globo, parte do Poder Judiciário, FIESP, CMI e pela central arquipelega, Força Sindical.

Os movimentos sociais, representados pelo MST, MTST, Pastoral da Terra, Via Campesina, UNE, Levante da Juventude, UJS etc, juntamente com o movimento sindical, principalmente a CUT e a CTB e com partidos de esquerda, PCB, PCO, PCdoB e PT, se juntaram na Frente Brasil Popular e na Frente Povo Sem Medo, para fazerem o enfrentamento aos golpistas, que se juntaram com setores fascistas.

Apesar de todo o enfrentamento nas ruas e das pressões diretas sobre os deputados, mais de 2/3 dos deputados se mostraram comprometidos com o golpe. Isso deixa claro para todos nós e até mesmo para a imprensa internacional, que está havendo no Brasil um golpe político contra os direitos democráticos e que os parlamentares não estão nem um pouco preocupados com as repercussões desse golpe.

As grandes mobilizações ocorridas antes da votação em todo o país deixaram claro que o movimento precisa se radicalizar para impedir a conclusão do golpe. Infelizmente, nossos dirigentes sindicais, principalmente da CUT, acreditam que a pressão pessoal sobre os senadores fará com que os mesmos vejam o grande erro que a Câmara cometeu e arquivem o processo. Esses sindicalistas burocratizados ainda têm ilusão no parlamento burguês.

Para nós, da Liga Socialista, o cenário é bem claro: a burguesia vai concluir o golpe, chutando Dilma e seus ministros para fora do governo. A única maneira de evitar essa tragédia é com a radicalização das mobilizações e a deflagração de uma GREVE GERAL, que deve ser construída e convocada pela CUT e CTB. Não podemos esperar pela conclusão do golpe para convocar a greve geral. Temos que atingir o inimigo antes que ele tenha o completo domínio do estado burguês e suas instituições.

Vamos barrar o golpe com a GREVE GERAL e depois vamos continuar com a mobilização para fazer o governo Dilma mudar sua política econômica neoliberal e acabar de vez com os ataques aos direitos da classe trabalhadora.

  • Não ao golpe!
  • Não ao Ajuste Fiscal!
  • Em defesa dos direitos e liberdades democráticas!
  • Que os capitalistas paguem pela crise!
  • GREVE GERAL JÁ!
 
 
Liga Socialista