EM DEFESA DA DEMOCRACIA, CONTRA O GOLPISMO DA DIREITA E POR UM GOVERNO DOS TRABALHADORES!

19/08/2015 09:08
As manifestações do dia 16 de agosto em todo o país, convocadas principalmente pelo PSDB e pela mídia golpista, mostraram a todo tempo o caráter reacionário e fascista das mesmas. Não raro via-se grupos organizados ou mesmo pessoas isoladas com cartazes pedindo a volta da ditadura militar. O que unificava todos eles era o pedido de impeachment da presidenta Dilma Roussef.
 
Nós, da Liga Socialista, somos contrários a qualquer tentativa golpista, seja através de golpe militar ou de impeachment. Apesar de vivermos em uma democracia burguesa, ainda assim ela deve ser defendida contra qualquer golpe que nos traga um atraso político maior ainda. Por isso, entendemos que enquanto socialistas temos o dever de defender a democracia.
 
Mas somente isso não basta para a classe trabalhadora avançar e derrotar a direita reacionária, preconceituosa e fascista. Para o avanço da classe trabalhadora, a presidenta Dilma tem que deixar de procurar apoio no Congresso Nacional, através de negociações espúrias, onde os direitos dos trabalhadores são usados como moeda de troca. Dilma tem que se apoiar na classe trabalhadora para fazer o enfrentamento necessário e passar a governar para os trabalhadores.
 
Com essa onda reacionária, outro golpe contra a classe trabalhadora foi arquitetado no Congresso. Trata-se da “Agenda Brasil”, apresentada pelo senador Renan Calheiros, que são 28 pontos de perversidades contra à classe trabalhadora. 
 
Precisamos urgentemente, construir uma unidade da esquerda, mas que não seja apenas para evitar o impeachment ou para desenvolver articulações para as próximas eleições. Precisamos construir essa unidade com os partidos de esquerda e movimentos sociais para organizar e mobilizar efetivamente a classe trabalhadora e obrigar o governo Dilma a dar um giro à esquerda, deixando seus “aliados” no Congresso e se apoiando na classe trabalhadora. Pode começar revogando as MPs 664 e 665 e deixando esse famigerado “Ajuste Fiscal” de lado, pois representa mais ataques aos serviços públicos, principalmente à Saúde e Educação. 
 
Além disso o governo Dilma tem que fazer a Reforma tributária taxando as grandes riquezas; a Reforma Agrária, sob o controle dos trabalhadores rurais; a Reforma Urbana, atendendo às necessidades dos trabalhadores pobres das grandes cidades; regulamentar e aplicar a Lei do Piso do Magistério em todo o país; editar uma Medida Provisória que dê estabilidade aos trabalhadores do setor privado nos momentos de crise; acabar definitivamente com a terceirização; reduzir a jornada de trabalho sem redução dos salários; vetar a redução da maioridade penal.

GREVE GERAL EM DEFESA DA DEMOCRACIA E PARA BARRAR A DIREITA GOLPISTA;

Não pagamento da dívida pública;

Contra o ajuste fiscal e o PPE;

Estatização da mídia golpista;

Petrobras 100% estatal e sob controle dos trabalhadores;

Educação pública gratuita, de qualidade e para todos;

Saúde pública gratuita, de qualidade e para todos;

Por um Governo dos Trabalhadores.