IMPOSIÇÃO IDEOLÓGICA, PODERES DE POLÍCIA, DE JULGAMENTO E DE CONDENAÇÃO

19/04/2017 21:06

Prof. Valter Machado Fonseca  -  

Já faz tempo que venho matutando sobre os desmandos da mídia brasileira (escrita, falada e televisada), com ênfase para a família Marinho e seu império global. Esta imprensa tendenciosa e falsificadora, toda vez que se sente ameaçada, apela para a tão propalada “liberdade de imprensa”. Não podemos confundir liberdade de imprensa, que é um preceito democrático, com falsificação de fatos e imposição ideológica. E, esta emissora está ficando altamente expert em manipulação da opinião pública, jogando no lixo todos os princípios legítimos e fundamentais de um autêntico jornalismo.

O que temos presenciado, cotidianamente, é a referida emissora se situar acima do bem e do mal se proclamando dona de uma verdade absoluta e irrefutável, pairando sobre o conjunto dos povos como a autêntica paladina da justiça. Em nome de uma falsa moral, de uma ética forjada de acordo com os interesses da família Marinho, a BBB TV Globo se acha no direito de invadir nossos lares e nos vomitar uma sequência de lixos e um jornalismo de baixo calão, tendencioso, escamoteado e dissimulado.

Sempre nos brinda com telenovelas recheadas de preconceito, discriminações, violência, onde o drama e a trama principais giram em torno de assassinatos e de falso moralismo. Não bastasse as telenovelas medíocres, ainda nos enfiam, goela abaixo, programas como “Domingão do Faustão”, formatado aos padrões globais; “Caldeirão do Huck”, uma venda de ilusões patrocinada pelos banqueiros, em especial o banco Itaú. Somos obrigados a engolir os enlatados americanos apresentados no formato de minisséries. E o pior de tudo é o lixo do tal de Big Brother Brasil (BBB), uma sucata que apregoa a violência e a discriminação machista.

Assim, esta emissora (a maior do país), ao que tudo nos leva a crer, metida até o pescoço nas falcatruas da máfia do futebol, tenta controlar nossos desejos e sonhos, formatando-os segundo os interesses, argumentos e anseios da própria emissora. Enfim, o tal jornalismo sensacionalista tenta a todo instante manipular os fatos segundo seus pontos de vistas. Assim, a rede Globo transforma um suposto jornalismo em um departamento que tem o poder de investigar, julgar, condenar e prender.

Então, desde a época dos militares (que ela apoiou ferrenhamente) a família do império Globo vem desempenhando seu papel de manipulação das notícias, exercitando seu poder de polícia e juíza suprema da humanidade. Enquanto isso nos empurram goela abaixo, um conteúdo que quase nos faz vomitar. Pois bem, meus amigos! Este é o jornalismo autêntico tão poderoso que pode nos levar ao stress e à depressão. Por intermédio desse jogo sujo, escuso, essa verborragia televisiva se apropria das mentes, dos sonhos, da cultura e dos corações do povo brasileiro. Até quando vamos nos deixar levar pelo lixo da contracultura global?

 

 

*Professor Valter Machado Fonseca – Geógrafo, Mestre e Doutor pela Universidade Federal de Uberlândia (MG) – UFU. Professor Adjunto do Departamento de Educação da Universidade Federal de Viçosa (DPE/UFV).

Agradecemos ao professor Valter Machado Fonseca a autorização para publicação de seu texto em nosso site.