NOTA DE REPÚDIO - MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA (MST)

04/06/2014 18:37

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra repudia a reportagem oportunista e sensacionalista exibida na Segunda Edição do Jornal Alterosa, no dia 29 de maio. Trata-se de uma afronta à nossa organização, que tenta desqualificar a luta dos trabalhadores Assentados no Denis Gonçalves, antiga Fazenda Fortaleza de Sant´Anna, a partir de um depoimento baseado em absurdos, preconceitos e inverdades.

Pior, a TV não apurou os fatos e se utilizou do sofrimento das famílias, que passam por um doloroso momento de perda, para galgar audiência em seu programa.

A polícia acompanhou todos os acontecimentos desde o início e está investigando. Em nenhum momento fechamos o assentamento, estamos à disposição para esclarecer quaisquer fatos. Mas não estamos dispostos a expor as 87 famílias sem terra, que estão realizando seu sonho neste território, aos interesses mesquinhos de uma mídia infame.

O MST se pauta pela justiça e pela organização da classe trabalhadora para efetivação de direitos que o Estado deve à toda população. Não somos bárbaros, não somos vândalos. A prática da tortura é inerente à ditadura militar e à algumas instituições remanescentes desta.

Cacá sempre foi muito querido entre todos nós e desta forma será lembrado. Assim como nos organizamos solidariamente para as buscas, ajudando no trabalho da polícia, e o encontramos continuaremos aguardando o laudo IML e acompanhando as investigações que são competência de instituições específicas. Enquanto não há uma posição da polícia, qualquer afirmação sobre a morte de nosso companheiro não passa de vil especulação.

 

"O amanhã pertence a nós trabalhadores!"