O PAÍS DAS MARAVILHAS

22/03/2017 12:36

Professor  Valter Machado Fonseca

Hoje me peguei pensando sobre a “crise política” e econômica que insistem em deixar em evidência desde o ano passado. Em que pese todos os problemas de corrupção que assolam o Brasil, aliás, a corrupção é um problema estrutural do capitalismo, o qual também está em crise estrutural profunda e não é privilégio somente do nosso país, a grande mídia sob a batuta do grande império capitalista insiste, de forma contundente e insistentemente, em denegrir o que resta de nossa dignidade, da honradez e da grandiosidade da nação brasileira.

É interessante notar que em qualquer nação capitalista do planeta os governantes procuram resolver suas crises internas (dentre elas a corrupção) de forma rápida, efetiva, de maneira a denegrir o mínimo possível a imagem e os valores do país. No Brasil , ao contrário disso, a grande mídia televisiva, escrita e falada procura de todas as formas possíveis enlamear cada vez mais o nome do país e a dignidade de seu povo. E parece que não cansam! Apesar da crise econômica estrutural que nos atinge, os nossos (des)governos querem entregar definitivamente o patrimônio e os recursos naturais brasileiros para quaisquer calhordas que estejam de plantão.

Com a falência de mercados consumidores importantes como os EUA, a Europa e a retração da economia chinesa já quase não temos opções de exportações o que aprofunda de maneira exorbitante nossa já insustentável crise, os paladinos de plantão no Palácio do Planalto ainda tentam de todas as formas possíveis e imagináveis, demonstrar para o mundo nossa ineficiência e a fragilidade de nossos produtos agrícolas e industriais (não estou aqui defendendo o agronegócio, mas sim a nossa soberania enquanto nação). Isto tudo depois do monstruoso ataque à Educação, à saúde e previdência social.

Enquanto difamam nossa dignidade enquanto nação, ficam de olho nas “suspeitíssimas” eleições de 2018 fazendo a cama para que os paladinos da justiça de orientação fascista (como o Sr. Moro & Cia) venham deitar no berço esplêndido do planalto central do país. Aí fica a pergunta que não quer calar: até onde vai o fundo de nosso poço?

 

*Professor Valter Machado Fonseca – Geógrafo, Mestre e Doutor pela Universidade Federal de Uberlândia (MG) – UFU. Professor Adjunto do Departamento de Educação da Universidade Federal de Viçosa (DPE/UFV).

Agradecemos ao professor Valter Machado Fonseca a autorização para publicação de seu texto em nosso site.

 

Liga Socialista