Os cem mais ricos do mundo ampliaram ainda mais suas fortunas em 2012

04/02/2013 17:56

 

Não tem como esconder a crise do sistema capitalista, mas também não tem como esconder que os capitalistas insistem em jogar os efeitos da crise nas costas da classe trabalhadora. Dessa forma, esses capitalistas aproveitam da crise do próprio sistema para aumentarem ainda mais seus lucros, fazendo com que a classe trabalhadora pague pela crise.

Conforme artigo da Esquerda.Net, apesar da crise que afeta a economia mundial, os 100 mais ricos do planeta ficaram ainda mais ricos em 2012 e ganharam mais US$ 241 bilhões de dólares, que foi revelado pela Bllomberg em seu resumo anual.

Segundo o magnata John Catsimatids, proprietário da Red Apple Group, “... o ano passado foi ótimo para os bilionários do mundo”.

Essa é uma demonstração clara de que a crise do sistema é apenas para a classe trabalhadora, que paga por ela, perdendo direitos e conquistas e até mesmo seus postos de trabalho. Enquanto isso os governos, em todo o mundo, desviam verbas públicas para empresas privadas e privatizam os serviços públicos.

A única resposta correta que a classe trabalhadora tem que dar a tudo isso é a mobilização e luta em defesa dos direitos e conquistas e de seus postos de trabalho. A partir dessas lutas torna-se necessário o desenvolvimento da luta política contra esses governos que administram o estado para a burguesia. As greves gerais devem ser o início dessa luta, mas não podem ficar a mercê de direções reformistas que limitam esses movimentos a um ou dois dias de luta. A classe trabalhadora tem que forçar suas direções a irem mais a frente ou então destitui-las e eleger uma nova direção, uma direção revolucionária, que tenha a capacidade e a coragem de conduzir a classe trabalhadora a um processo revolucionário.

Somente a revolução poderá levar a classe trabalhadora à vitória final, destruindo o estado burguês e construindo uma nova sociedade, igualitária e democrática, uma sociedade socialista.

 

Eloy Nogueira