Vitoriosa greve dos têxteis em Juiz de Fora-MG

05/10/2012 14:05

 

Após 15 dias de greve, a categoria dos têxteis em Juiz de Fora-MG consegue uma vitória histórica. Havia mais de 20 anos que a categoria não conseguia se mobilizar, o que acarretou um achatamento salarial da categoria que chegou ao limite do salário mínimo.

A campanha desse ano foi totalmente atípica. A presidente do sindicato recorreu aos sindicatos cutistas mais próximos e a CUT Zona da Mata. O resultado foi que os dirigentes sindicais de diversas correntes cutistas deixaram as divergências políticas de lado e se uniram para mobilizar a categoria e conduzir a greve e as negociações. Em suma, resgataram o ideal cutista da unidade da classe trabalhadora. Por isso, em uma conjuntura onde o divisionismo provocado por divergências políticas e por disputas de camarilhas são empecilhos a unidade da classe trabalhadora, a greve dos têxteis de Juiz de Fora serve de exemplo para todo o país. As direções devem refletir e colocar em primeiro plano o compromisso com a luta da classe trabalhadora, procurando sempre a tática da frente única da classe trabalhadora contra os capitalistas e seus representantes.

A categoria dos têxteis conseguiu um piso salarial de R$ 700,00 e tíquete alimentação de R$ 66,00. O tíquete alimentação é uma reivindicação antiga da categoria que só agora entra para a Convenção Coletiva de Trabalho. O piso era o salário mínimo, ou seja, R$ 622,00. Em termos percentuais, o reajuste salarial foi de 12,5%. Se somarmos o valor do tíquete alimentação ao salário, temos um total de R$ 766,00. Isso significa que o reajuste foi de 21%. Podemos dizer que em termos percentuais esse foi o maior reajuste de todas as campanhas salariais do país neste ano.

Mas, a maior conquista dessa greve, sem dúvida alguma, foi a conquista política. Ficou claro para todos o sentimento de classe que tomou conta dos grevistas que formou um comando de greve de cerca de 100 (cem) operárias(os) que ajudaram a conduzir o movimento com piquetes, manifestações pelas ruas da cidade e participação nas mesas de negociação. Vimos “escravos se transformarem em guerreiros”. Um verdadeiro patrimônio para toda a categoria.

A Liga Socialista, juntamente com outras forças cutistas, desempenharam um importante papel nessa luta, que foi fundamental para a vitória de toda a categoria dos têxteis de Juiz de Fora. Essa luta foi muito importante, pois deixou claro a força da classe operária. Mas não podemos parar por aí. Como dizia Lênin, das greves isoladas, nós devemos passar a luta de toda a classe trabalhadora por sua emancipação. É necessária a conscientização da classe trabalhadora na luta contra o capitalismo e pela destruição do estado burguês e por uma sociedade socialista.

  • Parabéns a Categoria dos Têxteis de Juiz de Fora!

  • Viva a luta da Classe Trabalhadora!

  • Viva a luta pelo socialismo!