O PT tem que romper com a direita golpista!

13/05/2018 19:47

Durante 13 anos de governo o PT insistiu em manter a política de conciliação de classes, que nós já explicamos e condenamos. Esse tipo de governo sempre aplica uma política em que os empresários, latifundiários e banqueiros acumulam lucros e mais lucros. Enquanto isso, a classe trabalhadora vê seus direitos e conquistas serem atacados por um governo progressista, que em compensação lhe dá algumas políticas compensatórias.

Pior ainda, é que esse tipo de política acabou resultando em um golpe contra o próprio PT e a classe trabalhadora. A direita golpista, não aceita as políticas compensatórias do governo PT, pois para essa “elite” do povo brasileiro é inadmissível pobre nos aeroportos, negros nas universidades, empregada doméstica com carteira de trabalho assinada etc. Por isso mesmo, a direita golpista se juntou ao imperialismo estadunidense – que tem interesse nos poços de petróleo, aquífero Guarani e outras riquezas naturais de nosso país – e derrubaram a presidente Dilma (PT), legitimamente eleita e sem qualquer prova de corrupção contra ela.

Diante disso, a militância e os simpatizantes e eleitores foram para as ruas fazer a resistência contra o golpe. Muitos estavam conscientes do governo de conciliação do PT e outros não tinham essa consciência mas sentiam que o país tinha melhorado nesses 13 anos.

A militância petista e seus simpatizantes souberam dar a resposta nas ruas, no Brasil e no mundo. Quando a direita golpista pensou que o PT seria destruído, acabou se surpreendendo pois a militância se voltou para o partido defendendo-o nas ruas e nos locais de trabalho. Comitês em defesa da democracia e pela libertação de Lula se espalham pelo país e a cada dia novos comitês são criados. Lula, a maior liderança desse país e mesmo preso, tem mantido sua liderança nas pesquisas eleitorais com 31% das intenções de voto fazendo o dobro de Jair Bolsonaro (PSL) com 15%. Marina Silva (Rede) chega a 10%, Joaquim Barbosa(PSB) com 8% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 6% (Datafolha - https://datafolha.folha.uol.com.br/).

Porém, só a resposta da militância petista nas ruas não é o suficiente. Infelizmente o PT não fez a autocrítica do governo de conciliação com a burguesia, que levou ao fatídico golpe. Não há nada de mais em fazer a autocrítica, pelo contrário, é extremamente positivo identificar os erros para não cometê-los novamente. Então, por que o PT se recusou a fazer a autocrítica?

Parece-nos que na verdade, apesar do golpe que derrubou Dilma e que se aprofunda contra o PT, Lula e, principalmente contra a classe trabalhadora, o PT insiste no erro. Enquanto a militância grita indignada e vai ao extremo em defesa do partido e de Lula, o PT mais uma vez prefere se distanciar da militância e se aproximar da direita golpista.

O Congresso do PT de Alagoas, realizado no dia 5 de maio, sábado, decidiu pela aliança com o MDB, mais precisamente, com o grupo de Renan Filho.  Por incrível que pareça, o presidente do PT em Alagoas, Ricardo Barbosa afirmou:

“O PT trabalha com o objetivo de articular um palanque amplo em apoio ao ex-presidente Lula em Alagoas, além de viabilizar a eleição de 2 deputados estaduais e a reeleição de nosso deputado federal Paulão. Conseguimos montar uma chapa proporcional muito competitiva com mais de 35 pré-candidatos a deputado estadual e estamos dialogando com partidos no campo democrático popular como o PCdoB”. 

Com certeza, se o PT tivesse feito a autocrítica, não teríamos esse tipo de aliança que está mais interessada nos cargos burocráticos no governo e no legislativo, do que na defesa da classe trabalhadora. Infelizmente a burocracia ainda está falando mais alto no Partido dos Trabalhadores.

Nós da Liga Socialista, entendemos que na atual conjuntura, só o PT, com Lula candidato e com o povo mobilizado nas ruas, tem condições de vencer as eleições para presidente. Essa é uma luta em curso e nós, revolucionários, não podemos abandoná-la. Mas também não podemos deixar a burocracia do PT trair a grande mobilização de trabalhadores e suas expectativas de reverter o golpe, para entrega-la novamente aos golpistas. Essa decisão do Congresso do PT em Alagoas, traz o golpe novamente para dentro do partido e de toda a classe trabalhadora.

Eleição sem Lula é Fraude, mas eleição com Lula aliado à direita golpista é uma fraude maior ainda, pois terá a cara de esquerda para novamente atender à pauta da direita em detrimento da pauta da classe trabalhadora. Trata-se de um novo golpe. Lula não pode subir nos palanques juntamente com os golpistas. O PT tem que romper com a direita golpista em Alagoas e em todos os lugares onde exista ou esteja sendo construída esse tipo de aliança. O PT deve procurar construir uma aliança com partidos de esquerda, com um programa que atenda os anseios e a pauta da classe trabalhadora.

 

. Em defesa das liberdades democráticas e do direito de Lula se candidatar! LULA LIVRE!

. Aliança com a direita golpista é aprofundar o GOLPE!

. O PT tem que romper com a direita golpista!

 

Liga Socialista