Suécia: mobilizações em todo o país contra o acordo para aumento dos aluguéis

24/04/2021 20:02

Arbetarmakt, Swedish section, League for the Fifth International Mon, 19/04/2021 - 11:42

 

Em 1º de julho, o governo social-democrata/verde sueco planeja uma reforma que permitirá a mercantilização dos aluguéis de apartamentos públicos recém-construídos. Tendo inicialmente tentado enterrar a proposta em um comitê, provavelmente esperando que a questão de alguma forma fosse embora, o governo agora se permitiu ser pressionado por seus parceiros juniores de direita. (Para mais informações sobre a coalizão e o Acordo de Janeiro, consulte https: //fifthinternational.org/content/political-crisis-sweden-strike-ac ... )

Por sua vez, a liderança da forte Associação de Inquilinos, de 538 mil inquilinos, que negocia aluguéis em acordos coletivos de trabalho, se sentiu forçada pela pressão de seus membros a lançar uma campanha contra a proposta, convocando manifestações e petições contra ela. Especialmente na área de Gotemburgo, forças mais radicais têm pressionado, com razão, organizando protestos não apenas contra essa proposta em particular, mas contra todo o Acordo de Janeiro, que é um acordo podre.

Domingo, 18 de abril foi convocado como um dia de protesto nacional contra a mercantilização dos aluguéis. Nacionalmente, mais de 150 protestos foram organizados, com muitas cidades, como Estocolmo e Gotemburgo, tendo um protesto (pequeno e seguro) em quase todas as praças do subúrbio ou estações de transporte público ao longo do dia.

Em Estocolmo, os camaradas de Arbetarmakt organizaram um dos protestos, no subúrbio proletário de Skärholmen. Os camaradas de Arbetarmakt fizeram discursos, distribuíram panfletos e falaram aos habitantes locais sobre o ataque planejado aos direitos de todos os inquilinos. Em Gotemburgo, Arbetarmakt também participou de protestos locais, distribuindo nosso panfleto e ajudando a manter os protestos junto com os inquilinos organizadores locais.

Como dizia o panfleto da Arbetarmakt:

“A liberalização dos aluguéis de moradias públicas recém-construídas seria um grande passo para a mercantilização completa de todos os aluguéis. De acordo com o relatório de uma empresa de consultoria, a mercantilização dos aluguéis na Suécia significaria um aumento de cerca de 50% no valor dos aluguéis em Estocolmo, e de 30 a 50% em nível nacional. Todos os passos para a mercantilização dos aluguéis devem ser interrompidos. A habitação é um direito. Não deve ser algo para os proprietários obterem lucros, ou uma mercadoria.

  • Pare todos os passos para a comercialização de aluguéis
  • Pare todas as conversões de moradias públicas em apartamentos privados - em vez disso, converta os apartamentos privados de volta em moradias públicas
  • Pare todos os proprietários gananciosos - devolva todas as moradias à propriedade pública
  • Para a renovação massiva de todas as moradias públicas que precisar
  • Para uma inspeção nacional de todas as moradias públicas, com representantes do movimento dos trabalhadores e dos inquilinos
  • Aluguéis mais baixos
  • Para um programa maciço de novas moradias públicas com bom padrão e aluguéis razoáveis. Elimine a crise imobiliária!
  • O movimento operário deve lutar por essas reivindicações, através da luta de massas e para obrigar o governo a retroceder em seus ataques.

Nosso panfleto foi bem recebido em Estocolmo e Gotemburgo, assim como nossos discursos. O movimento contra a mercantilização dos aluguéis está crescendo agora na Suécia, provando ser outro problema para o governo liderado pelos social-democratas, já que é constantemente pressionado por seus aliados liberais para cumprir as políticas de direita acordadas no Acordo de Janeiro. A campanha vai continuar, com novos protestos e reuniões online planejadas.

Arbetarmakt

 

Fonte: Liga pela 5ª Internacional (https://fifthinternational.org/content/sweden-nationwide-demos-against-social-democratgreen-plan-market-rents)

Tradução Liga Socialista 24/04/2021